SABER INVESTIR

O livro "Investimentos Inteligentes: para conquistar e multiplicar o seu primeiro milhão" de Gustavo Cerbasi é um tipo de leitura como manual para saber como investir em certas possibilidades de finanças pessoais para as pessoas alcançarem êxito e prosperarem. O autor aponta que quem tem disciplina e vontade de se enriquecer, é possível alcançar seu objetivo, sabendo principalmente economizar e investir, quando se estudar os juros do mercado. O investidor iniciante tem que se acautelar e buscar o maior número de informações possíveis do mercado financeiro e que pode até fazer cursos sobre finanças e investimentos de modo gratuito pelo CVM e sites especializados. Acostumar-se a linguagem e a terminologia é outro ponto fundamental para entender o mundo das finanças e suas instituições. Deve-se evitar falsas oportunidades e vícios comportamentais que podem comprometer a meta visada na vida financeira. O autor aconselha em não ficar dependente de uma única fonte de renda, saber economizar o dinheiro como hábito de vida, pesquisar institiuições bancárias e financeiras, corretoras e seguradoras a fim de investir seu dinheiro. Quando se deseja começar grande no negócio, deve-se tomar o maior cuidado possível, pois caso haja o primeiro insucesso, desiste-se de vez em investir. Se for investir em várias possibilidades, o cuidado deve ser redobrado para não pulverizar o investimento. Em termos inteligentes, quando se tem um dinheiro considerável para investir, é interessante diversificar mas com sempre cuidado e acompanhando as atualizações do mercado financeiro. Se acontecer perdas e prejuízos na operação de investimento, não se deve desisitir ou se deprimir ou se desesperar por isso. Deve procurar se reerguer com novas economias e se replanejar nos investimentos. Um bom investidor é perseverante, com objetivos definidos, é planejador a pequeno, médio e longo prazo, deve-se utilizar inteligentemente o tempo, ser organizado e disciplinado, seletivo na diversificação, saber rebalancear os investimentos, ter planos B, C, D e outros se precisarem na vida financeira, ter o cuidado tributário e escolher bem os parceiros. Não se deve acreditar em mitos que o Brasil é um país que se ganha dinheiro fácil ou que é lugar difícil para se ganhar dinheiro, ou que investimento de risco é certo em épocas de crise, ou que o risco deve ser evitado, ou que o perfil próprio não combina com investimentos, ou que é preciso timing para investir e se achar investidor bem informado. As estratégias inteligentes de renda fixa existem as pré e pró, caderneta de poupança, título da dívida pública (Títulos Públicos), certificados de depósito bancários (CDBs), debêntures, letras hipotecárias, letras de crédito imobiliário, operações compromissadas e  Fundo de Renda Fixa. Nas ações, as estratégias inteligentes são como saber começar com corretoras ou direto nas Bolsas de Valores ou com os bancos, podendo usar homebrokers (gerentes de investimentos de renda), com um mínimo de dinheiro para comprar e vender ações, analisar o mercado, verificar se é bom fazer análise fundamentalista ou análise técnica, ou de repente alugar ações, saber identificar oportunidades e ameaças ao patrimônio, cuidar-se com tributos e saber montar uma carteira de investimentos. As estratégias inteligentes com fundos são o serviço cardapial, Clube de Investimentos, acompanhar evolução de investimento de fundos, e saber explorar o banco ao máximo. Em relação aos planos de previdência privada, a estratégia é tomar cuidado com a negociação e com oportunidade de planos de fundos. Em relação aos imóveis, deve-se verificar oportunidades para comprar. Em relação a compra e venda,o certo é comprar barato, vender caro, frequentar leilões, participar em leilões virtuais. A vida financeira particular precisa ser equilibrada, pois investir é um hábito e arte para toda a existência, como algo inerente ao ser humano. 

Escrito por Rangel às 01h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A DICOTOMIA DAS VISÕES DE VIDA

O livro "O Castelo nos Pirineus" de Jostein Gaarder consta uma correspondência de um velho casal de namorados do passado que se reencontram que são Stein e Solrum. Stein é um homem cético racionalista, defensor efervescente da ciência e ateu convicto. Solrum acredita em Deus, na parapsicologia e no lado místico da vida. Separaram-se após uma intensa história de amor e romance no passado, quando jovens. No encontro pessoal, combinam trocar correspondência por mensagem eletrônica (e-mail), o que deixa a história do livro interessante. Trocam ideias sobre filosofia cética e filosofia mística. Stein é climatologista e Solrum é uma professora, que está encantada pela espiritualidade. A concepção e visão de mundo deles são bem diferentes, o que faz pensar a respeito da vida interna e externa do ser humano. Chegam a discutir o quadro de René Magrite, "O castelo nos Pirineus", que é um gigantesco rochedo numa paisagem, com um castelo no topo. Stein delineia que tudo o que existe é decorrente do acaso , pura coincidência ou ilusão. Contudo, Solrum acredita que mediante o universo e a vida, há uma Força Maior, a qual ela denomina que é Deus,o que dá sentido às coisas. Ela acredita muito na telepatia, na ligação das mentes afins. Stein é fã da Teoria do Big Bang e da Teoria da Relatividade. O livro é muito bom e recomendo sua leitura, porque faz refletir e pensar a respeito da dialética do ceticismo com a fé no mistério. Muito instigante, provocador e reflexivo, que faz lembrar a dualidade da mente masculina diferente da mente feminina.Tal dualidade e dicotomia só tem uma resposta plausível a considerar a complementaridade e a integralidade dos pensamentos.

Escrito por Rangel às 00h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Educação Ética

O livro "Educação, convivência e ética: audácia e esperança!" de Mário Sérgio Cortella é uma obra que busca trazer reflexões e pistas para uma prática docente com propósito de formar pessoas.

A educação é uma edificação da integridade coletiva, que algo se constrói para toda a sociedade ser beneficiada.

Assim como a educação deve ser conduzida para a fraternidade concreta e sincera, no sentido de levar em consideração o outro,o próximo como irmão e não apenas como conhecido ou competidor da vida, mas um colaborador de uma vida coletiva.

A educação requer posturas proativas, no sentido de as pessoas não serem acomodadas e fraturadas na ética, mas buscar nas suas liberdades em prol de escolhas em prol de todos. 

A educação política é necessária nas instituições da sociedade para ser construir uma ética correta, fraterna e saudável, a fim de as pessoas não se acoplarem na alienação de suas próprias vidas.

A educação requer responsabilidade de cada pessoa, pois não se pode considerar que o amor aceita tudo, mas limita o amado a amada em perceber sua própria integridade e considerar as demais pessoas e o mundo que se insere. 

A educação é uma forma de convivência para as pessoas viverem com autenticidade e espontaneidade, mas que saibam superar a agressividade e o egoísmo, o que é um desafio constante. 

A educação desmascara e nega a hipocrisia na sociedade, pois o maléfico da falsidade corrói relações e prejudica toda a coletividade, o que gera incertezas, desconfianças e desunião entre as pessoas. 

A educação é disciplina e persistência, é saber diferenciar entre querer e poder a fim de as pessoas serem mais tolerantes e acolhedoras, ou seja, saber se deseja, necessita ou pode, o que faz a ética ser realmente boa e benéfica. 

A escola anda junto com a família na educação das crianças e adolescentes, a fim de protegerem o esforço e dedicação de cada estudante que se forma, aprende e se estrutura como pessoa em sociedade. 

A educação sempre vai se pautar na ética e prática docente, no sentido de que a cooperação pedagógica ocorra na organização curricular, fazendo da verdade um bem precioso em sala de aula. A avaliação da aprendizagem é do ensino que proporcionou significado ou não para o educando, o que requer um compromisso de parceria entre as famílias e a instituição escolar;. A equanimidade vai além da igualdade de tratamento na escola e proporcionar educação e acesso aos bens materiais e intelectuais a todos sem distinção. 

E para sustentar o futuro, deve-se engrandecer a vida, gostar do que faz, recusar o biocídio, ser capaz de adotar consumo consciente e não destrutivo,não perder a percepção do cuidado e sonhar com o que embeleza a vida. A nova docência deve engrandecer o sentido da vida e conferir dignidade às pessoas que se fazem história no processo da educação. Toda ética é dignidade e toda dignidade é decorrente da ética.

O livro é muito bom, faz refletir e pensar sobre uma prática docente sintonizada com a modernidade, mas ao mesmo tempo de propiciar uma educação mais ética, criativa e esperançosa. Excelente para todos os professores. 

Escrito por Rangel às 00h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Reflexões entre Amigos

O livro "Carta entre Amigos:sobre medos contemporâneos" de Fábio de Melo e Gabriel Chalita é uma obra ímpar de dois intelectuais ligados a Igreja Católica e TV Canção Nova, que traz inquietações pertinentes sobre espiritualidade, teologia, psicologia e relação humanas. 

Gabriel Chalita nas suas cartas ao Padre Fábio de Melo menciona sobre o amor que almeja a conquista e que os amantes precisam se conquistar nas artimanhas da sedução, senão não se fortalecem junto. Ele aborda sobre o poder de dar significado às pessoas amadas, principalmente, de modo fraterno. E a essência do amor é olhar o outro além do que se expressa no rosto e na postura corporal, ou seja, de perceber o coração do outro pelo olhar.e intuição. O paradoxo do êxodo e do êxtase é saboreável na pequenez e imensidão da existência. No amor, não se espera a recompensa, mas se exerce pelo altruísmo, ou seja, de vencer questões de validade no decorrer da idade, que da conquista se chega a temperança (equilíbrio, a fim de conquistar a essência da relação humana. O sofrimento é uma intransigência das emoções precárias no decorrer da jornada da vida, mas que se atinge maturidade de reconhecer que existe, aceitar o que não se pode mudar e superar sentimentos que remoem o ser humano em si. As dúvidas que se têm na vida são tão normais, quanto algumas certezas, quando nos olhamos a nós mesmos, o que dá graça ao espetáculo chamado vida. E a simplicidade que proporciona a devida contemplação das coisas e das pessoas, da natureza e da própria vivência.

Padre Fábio de Melo retoma que o amor socorre do esquecimento e retira o poder definitivo da tristeza e angústia, ao sobreviver na continuidade da própria vida. A sacramentalidade da vida coloca esta como altar da sacralidade da salvação (tornar sentido). O amor é maior artesanato que todo ser humano é desafiado a construir, pois amor requer construção, empenho e escolhas. O fracasso de algum amor na vida não é definitivo e ponto final da obra vida, mas uma oportunidade de retomar a própria história, o que possibilita Deus preencher ausências na própria vida. Daí, a importância de não ter medo de amar e resgatar possibilidades de realização. A dor é uma janela para se enxergar o instante da capacidade de diferenciação a fim de buscar verdades e a própria felicidade. A morte tem um grande poder de alimentar o medo, por causa do sentimento do absurdo e vacuidade, mas o medo da morte traz um experiência de saber como lhe dar com as próprias sombras da vida, A perda faz o ser humano aprender e adquirir novas experiências para levar a vida a novas esperanças. Contudo, alem de saber crer e ter certezas, é aprender duvidar no decorrer da vida, a fim de construir uma autêntica da fé no decorrer da vida, É uma experiência da maturidade da própria fé, que saía da esfera da ingenuidade e senso comum para um modo mais consciente e plena. E para não cair nos medos que paralisam a vida, é não deixar os sonhos e anseios serem pequenos, ou seja, ser ousado pela verdade no fundo da alma, como se a vida fosse uma ressurreição diária, é dom de adentar no significado da comunhão.  O cultivo das pequenas coragens sacramenta o destino no tempo,a fim de sempre considerar a vida como passagem profundamente reveladora, ou seja, ter a coragem profética do êxodo para a eterna felicidade (Terra Prometida). O amor sobrevive de buscas e o ser é interligado com as circunstâncias diante das oportunidades para escolhas mais gratificantes. Deve o ser humano edificar esperanças e desejar Pasárgada da felicidade plena. 

O livro é muito bonito e reflexivo, poético em vários momentos e suscita esperanças e otimismo diante de variados medos que o ser humano é assombrado na sua existência. Recomendo para todos que buscam reflexões para entender a questão da contemporaneidade do medo. 

Escrito por Rangel às 00h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

2017

O ano 2017 foi intenso e tenso. Pessoalmente, o que me marcou foi o casamento religioso com minha esposa Regiane, na Igreja Nossa Senhora Aparecida Capelinha em Franca, que teve toda uma preparação pela Pastoral da Legitimação, que fizemos amizade com Donizete e Ivanilda, e teve como autoridade eclesiástica, meu amigo, o Frei José Carlos. 

Nos bons momentos com a família, tivemos o reveillon na minha casa nova, visita ao Museu de Franca junto com minha filha Monalise, aniversário da minha mãe Ana, Monalise, sobrinhos Lorenzo e Henrique, passeio no Parque Poliesportivo Pedrocão de Franca, passeio no Observatório de Astronomia de Franca, Páscoa em Família, homenagem ao Dia das Crianças, XXVII FESTAP da Capelinha. dia dos pais, passeio no Clube Amazonas, Chá Revelação da sobrinha Samantha, Bodas de Ouro do casamento do Tio Anastácio e Tia Mariana em Cássia (MG), além de eventos sociais como aniversários de Paola, Laviny e Dona Natalina, festas juninas, passeio na Fazendinha e no Franca Shopping, Baile da Primavera, natal em família.

Na vida de Igreja, também, foi um ano intenso que assumi como presidente referencial do Conselho Diocesano de Leigos da Diocese de Franca, que tivemos reuniões nas paróquias Catedral Conceição, Aparecida Capelinha, Menino Jesus de Praga, Santa Terezinha, celebração do Grito dos Excluídos na Paróquia Nossa Senhora das Graças, participação na Assembleia das Dioceses do Estado de São Paulo em Itaici (SP), formação no Mosteiro de Claraval (MG) sobre a Campanha da Fraternidade de 2018 e organização da Missa de Abertura do Ano Nacional do Laicato na Catedral Nossa Senhora da Conceição de Franca.Também, foi o ano que retornei a ser Catequista, no caso para turma de adultos, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida Capelinha em Franca, que aliás, meu amigo Frei José Carlos tomou posse como pároco este ano de 2017. Também, participei nas CEBs da Equipe Diocesana, que assessorei na formação do encontro dos delegados para o 14º Intereclesial das CEBs que será realizado em Londrina (PR). Participei também do Grupo da Dimensão Ecumênica de Franca, promovido pela Pastoral Ecumênica e na Semana Agostiniana. Ajudei minha esposa, Regiane, a realizar a primeira comunhão, confissão e crisma dela, sendo minha mãe, a madrinha.

Na militância social, participei em audiências públicas sobre a Lei Orçamentária Anual e Lei das Diretrizes Orçamentárias do município de Franca, da edcuação para os direitos humanos promovida pelo Governo do Estado de São Paulo. 

Na OAB de Franca, assumi a coordenação do direito administrativo, vice-coordenação do direito aduaneiro e negócios internacionais e participação nas comissões de direito eletrônico e crimes de alta tecnologia, direitos humanos, estudos processuais e OAB vai à Escola. Na comissão de direito administrativo,de agosto a novembro, houve estudos da comissão. Na comissão da "OAB vai à Escola" , ajudei com palestras nas escolas estaduais Agostinho Lima de Vilhena, Vicente Minecucci e Sueli Machado da Silva. E na comissão do direito aduaneiro e negócios internacionais, ajudei na organização do II Simpósio de Direito, Comércio e Desenvolvimento, que foi bem sucedido o evento. Também, pela OAB, representei a entidade no Conselho Municipal de Políticas Pública sobre as Drogas de Franca, como conselheiro titular.

Profissionalmente, como advogado, atuei em casos de obrigação de fazer em relação a vagas de creche, para a Associação Agostiniana, e também pelo convênio da assistência judiciária. Fiz nova parceria com o Escritório do Dr. Jorge Martins. 

Na UNESP de Franca, continuei meu Mestrado Profissional em Planejamento e Análise de Políticas Públicas, participei no V Seminário de Direito do Estado e tive meu artigo científico aprovado com tema "O Programa Bolsa Família como política pública garantidor de direitos" e participei na pelstra sobre Educação Fiscal. 

Lecionei aulas em matemática na Escola Estadual Ana Maria Junqueira e de kung fu como voluntário no projeto Escola da Família na EE Roberto Scarabucci. Também,lecionei matemática em aulas eventuais na Escola SESI de Franca. 

Academicamente, recebi a colação de grau como Bacharel em Administração Pública pela UFSJ no Campus Santo na cidade de São João Del Rei (MG) e depois o Diploma de Graduação. Recebi o Certificado de Pós-Graduação de Especialização em Gestão Pública pela UFSCar.

Fiz cursos no ENAP em Gestão de Ouvidoria, Ciclo de Gestão de Investimento Público e Planejamento Estratégico em Organizações Públicas. Terminei o Curso on line de Ciência Política do Professor Clóvis de Barros Filho pelo VEDUCA e o Curso de Inglês Nível 4 do My English On Line do National Geographic Learning e CENGAGE Learning, promovido pela CAPES do Governo Federal.Outros cursos que fiz,por interesse pessoal, foram de Autoconhecimento e Técnicas Básicas de Regressão pela Sociedade Brasileira de Psicanálise.

Por fim, li 95 livros e assisti uns 25 filmes inteiros, entre cinema, DVD, TV e Internet. 

O ano foi produtivo, apesar de certos contratempos, procurei aprender mais e ajudar mais as pessoas com missão de vida de advogar e educar. Que Deus fortifique sempre a caminhada. 

Escrito por Rangel às 02h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

OS MELHORES DE 2017

Todo ano, posto a lista dos melhores livros que li e filmes que assisti. A partir deste ano, vou postar as melhores músicas que gostei de ouvir e curtir durante o ano. Então, vai aí para quem acompanha o blog.

 

MELHORES LIVROS 2017

1º) POR QUE FAZEMOS O QUE FAZEMOS? - Mário Sérgio Cortella

2º) APRENDENDO INTELIGÊNCIA - Pierluigi Piazzi (Professor Pier)

3º) O ELEFANTE E O EXECUTIVO - Richard L. Duft

4º) VÁ MAIS LONGE - Augusto Cury

5º) CRISTÃOS LEIGOS E LEIGAS NA IGREJA E NA SOCIEDADE - CNBB (Documento nº 105)

6º) SANTO AGOSTINHO: MINIMA DE ESPIRITUALIDADE - Celsio Elias Carrocini

7º) AMORIS LAETITIA - Papa Francisco

8º) GRANDE SERTÃO VEREDAS - João Guimarães Rosa

9º) 1984 - George Orwell

10º) A CONSTITUIÇÃO E O SUPREMO - STF

11º) ORGANON - Aristóteles

12º) STAR WARS: MARCAS DA GUERRA - Chuck Wending

13º) DEUS, OU SEJA A NATUREZA - Roberto Leon Ponzeck

14º) VONTADE DE POTÊNCIA - Friederich Nietzsche

15º) AS AVENTURAS DO BARÃO MUNCHAUSEN - Rudolph Eric Raspe

16º) PARA GOSTAR DE LER - CRÔNICAS (Volume 5)

17º) AURORA - Friedrich Nietzsche

18º) O CAMINHO - Shirley Maclaine

19º) LITERATURA COMENTADA: CARLOS DRUMOND DE ANDRADE

20º) CORPUS HERMETICUM: DISCURSO DA INICIAÇÃO - Hermes Trimegisto

 

MELHORES FILMES DE 2017

1º) STAR WARS: OS ÚLTIMOS JEDI

2º) THOR RAGNAROK

3º) LIGA DA JUSTIÇA

4º) A GRANDE MURALHA

5º) GUARDIÕES DA GALÁXIA - VOLUME 2

6º) O GRANDE MESTRE 3

7º) CINQUENTA TONS MAIS ESCUROS

8º) ASSASSIN'S CREED

9º) MULHER MARAVILHA

10º) VALERIAN E A CIDADE DOS MIL PLANETAS

11º) A CABANA

12º) O DESTINO DE JÚPITER

13º) LA LA LAND

14º) ESQUADRÃO SUICIDA

15º) LOGAN

16º) DJANGO LIVRE

17º) HOMEM ARANHA: DE VOLTA AO LAR

18º) TRANSFORMERS: O ÚLTIMO CAVALEIRO

19º) A MÚMIA

20º) MEU MALVADO FAVORITO 3

 

MELHORES MÚSICAS DE 2017

1º) MAIS BONITO NÃO HÁ - Tiago Iorc & Milton Nascimento

2º) TREM BALA - Ana Villela

3º) ORAÇÃO DO HORIZONTE - Detonautas

4º) FÉ NA LUTA - Gabriel, o pensador

5º) DESPACITO - Luis Fonsi, Daddy Yanke e Justin Bieber

6º) TÔ FELIZ (MATEI O PRESIDENTE) 2 - Gabriel, o pensador

7º) MESMO SEM ESTAR - Luan Santana & Sandy

8º) É TUDO O QUE EU QUERO TER - Vanessa da Mata & Felguck

9º) PHOTOGRAPH - Ed Sheran

10º) WILD THOUGHTS - Rihanna, DJ Khalled e Bryson Tiller

11º) VOCÊ PARTIU MEU CORAÇÃO - Nego do Borel, Wesley Safadão e Anitta

12º) MI GENTE - J Balvin & Willy Willian

13º) FELICES LOS 4 - Maluma & Marc Anthony

14º) THIS GIRL - Kungs vs Cookin' on 3 Burners

15º) I FEEL IT COMING - The Weeknd & Duft Punk

16º) SENHORITA - Victor & Léo

17º) SAUDADE - Eduardo Costa

18º) AQUELA PESSOA - Henrique & Juliano

19º) CHEGASTE - Roberto Carlos & Jeniffer Lopez

20º) ENVOLVIDÃO - Rael

21º) ERA UMA VEZ - Kell Smith

22º) O MAL E O BEM - Racionais MC's

23º) RAP DO BOM - Rappin Hood

24º) HEAR ME NOW - Alok, Bruno Martini & Zeeba

25º) WILL I SEE YOU - Poor Bear & Anitta

26º) POETIZAR - Arrete

27º) LINDA - Projota & Annavitória

28º) IS THAT FOR ME - Anitta & Alesso

29º) VOCÊ NÃO VALE NADA - Zé Felipe & MC Menor

30º) TERAPINGA - Fernando & Sorocaba

Escrito por Rangel às 21h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Ponto de inspiração

Meu rap "Ponto de inspiração" no meu canal no Youtube "Lúcio Ortiz".

 

 

https://www.youtube.com/watch?v=1eqh0dMmf9s&t=1s

Escrito por Rangel às 17h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Acreditando no Brasil

Do meu canal no Youtube, o rap "Acreditando no Brasil" de minha autoria.

https://www.youtube.com/watch?v=QS5Wf_UVGwQ&t=3s

Escrito por Rangel às 17h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Recomendações a um Guerreiro da Luz

O livro “Manual do Guerreiro da Luz” de Paulo Coelho é um livro com várias recomendações o que um guerreiro da luz deve fazer na vida e como combater.  O guerreiro da luz, geralmente, se pergunta o que faz da sua vida e qual o sentido dela. O guerreiro percebe que erra e por isso, pergunta, procura um sentido e encontra este sentido, quando busca conhecimento e sabedoria com paciência. O guerreiro da luz sabe manter o silêncio no seu coração a fim de saber o momento de atacar ou recuar, de aprender a vencer e perder, a fim de tomar novo aprendizado como lição para se fortalecer e sem deixar-se abater pela derrota. O guerreiro da luz sabe que todas as pessoas aprendem com o tempo e não permanecem para sempre tolas. Sabe o guerreiro luminoso que deve sempre fazer o melhor de si para refletir o melhor nos outros, a fim de mostrar o verdadeiro caminho da generosidade e da própria capacidade. Um guerreiro da luz sabe lhe dar com ingratidão e não se abala com traições, mas estimula as pessoas serem melhores para se auto-melhorar.  Todo guerreiro da luz já teve medo ou sente medo, quando entra em combate, mas o administra nos seus sentimentos para ter o controle emocional da situação. Um guerreiro da luz também erra, principalmente, quando trai ou mentiu no passado e que precisa trilhar um caminho de significado para se redimir dos seus erros. Todo guerreiro da luz já se falhou nas suas obrigações espirituais e já feriu alguém que amou, portanto, já disse coisas que não queria, acreditando fazer o melhor para as pessoas. O guerreiro da luz não perde a esperança, por isso que sempre se aperfeiçoa, para ser melhor hoje no que foi ontem e ser melhor amanhã no que foi hoje. Algo que o guerreiro da luz não faz é se auto acovardar e não se importa com opiniões alheias. O guerreiro da luz sempre se concentra no que faz, semeia e planta para colher no futuro. O livro é fascinante, que faz lembrar os livros sapienciais bíblicos ou o livro do Tao Te Ching, que serve tanto para refletir como para extasiar pelas suas palavras poéticas. É um livro que vale muito a pena lê-lo para meditar e pensar sobre a própria vida. 

Escrito por Rangel às 02h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

MANUAL PARA VIVER A FELICIDADE

O Livro "A Arte da Felicidade" é baseado numa entrevista do atual Dalai Lama vivo, realizada por  Howard Cutler, que procura questionar, indagar e perguntar sobre como ter, viver e  alcançar a verdadeira felicidade como o maior segredo humano. 

Dalai Lama então ensina que o segredo é não ter grandes ambições, a fim de distinguir a felicidade do prazer. 

As pessoas precisam desfazer o que a sociedade lhes amoldou em tarefas e pré-determinações de dons, sendo que a principal função do ser humano é saber tratar bem o seu semelhante. Uma das razões da busca da felicidade é o desejo de não ter dificuldades na vida, o que é um erro, pois para a vida ser um aprendizado, ela precisa de dificuldades e obstáculos para serem superados.  Assim, é necessário compreender que para alcançar a felicidade é que cada pessoa saiba e seja, realmente, boa, o que quer dizer, que seja benevolente, generosa, prestativa e amorosa. 

Um dos grandes entraves da felicidade é achar que para exercitar a liberdade é alimentar raiva, rancor, sentimento de vingança, intolerância, o que está completamente errado.É pela tolerância e paciência, que se supera as grandes dificuldades do dia-a-dia, e pela liberdade, estimular tudo que for contrário aos sentimentos negativos que as pessoas sentem.

A satisfação e  o bem estar são conquistados pela paz de espírito na prática diária de vida. E para alcançar tal satisfação e bem estar, é necessário compreender a condição humana, quando se depara com a dor, o sofrimento, a perda e os problemas em geral, o que precisa cada pessoa ter uma visão mais ampla, aprofundar-se mais sobre si mesmo, seu comportamento e como decidir e agir nas adversidades da vida. 

As  técnicas que Dalai Lama recomenda são o treinamento da mente, através do pensamento constantemente positivo, psicoterapia comportamental para combater vícios e cultivar atributos positivos como o amor, a paciência, a compaixão e a generosidade, a fim de dar mais importância nos bons relacionamentos humanos e empatia.

Como diz Dalai Lama: "Se for possível, servir aos outros. Se não for possível, ao menos procurar não prejudicá-los. O propósito da nossa vida precisa ser positivo. Não nascemos com a finalidade de causar problemas ou prejudicar os outros. Para que nossa vida tenha valor, creio que devemos desenvolver boas qualidades humanas; o carinho, a bondade, a compaixão. Com isso nossa vida ganha significado, e se torna mais tranquila, mais feliz." 

O livro é uma maravilhosa reflexão de como se pode avaliar e lhe dar com a vida, a fim de que cada pessoa procure resolver seus próprios problemas de modo positivo. A obra combina elementos de filosofia, religião, psicologia e auto-ajuda, o que a torna uma belíssima leitura. 

Escrito por Rangel às 01h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

AS REPRESENTAÇÕES DO SER HUMANO

O livro "A águia e a galinha: uma metáfora da condição humana" de Leonardo Boff´parte da premissa que "todo ponto vista é a vista de um ponto", ou seja, de que cada ser humano vai ter uma visão de mundo, um ponto de vista, uma perspectiva, uma filosofia de vida ou ideologia a partir das suas próprias experiências, conhecimento adquirido, assimilações percebidas e consciência própria daquilo que aprendeu, viveu, conviveu e interpretou.

Assim, para compreender a própria vida, o autor recorre a história da águia criada como galinha, de origem africana, mais precisamente de Gana, que consta a história de James Aggrey, em 1925, quando que numa floresta, um filhote de águia caiu do ninho da floresta  e foi salvo e colocado por um camponês no galinheiro criado como se fosse galinha, quando recebeu visita de um naturalista que disse que o pássaro era uma águia e não uma galinha. O camponês por sua vez disse que a águia foi criada como galinha e continuaria assim pelo resto da vida dela por causa da criação. O Naturalista o desafiou a verificar e constatar que a águia vai se auto descobrir águia e sair da condição de criação de galinha e o camponês aceitou o desafio. Houve duas tentativas frustradas, no chão e no teto da casa, que não despertou na águia sua essência de característica de águia para voar. Na terceira tentativa, no alto da montanha, a águia olhou para o sol e seus olhos despertaram para um grande horizonte e voou, alcançando o mais alto do céu.  

Assim, a história remete uam lição de que o ser humano nasceu para ter consciência de prática história, mas que foi condicionado a ser "galinha", no sentido de aceitar "grãos", ou seja, esmolas e pequenas condições para viver, sendo que poderia ser mais se despertar a própria consciência. O ser humano, assim como os hebreus, precisa passar por um processo de auto-realização, ou seja, de libertação, de ter auto-estima e perceber sua própria capacidade de superar os limites pela criatividade e se libertar das amarras do sistema sócio-cultural-econômico-político-religioso que lhe impõem. 

Todo ser humano tem dentro de si a águia cativa que precisa ser libertada, o que requer um processo de conscientização, ou seja, de reconhecer sua realidade e complexidade, perceber o caos e o cosmos que existe em cada ser reflexivo e sua dinamicidade para entender o próprio equilíbrio, até chegar na sua plenitude possível e se religar ao universo pela unicidade, de que tudo e todos são Uno, ou seja, um só, de que tudo e todos são inter-ligados. E que para interligar o ser humano com tudo e com todos, a religião como re-ligação se efetua e se efetiva pela constatação de viver uma vida ética e moral, no sentido de tornar o ambiente saudável e a relação com os outros e demais seres vivos de modo harmônico para viver em equilíbrio. 

E viver com os arquétipos dentro dos seres humanos como águia e galinha ao mesmo tempo, necessita compreender esta dualidade da consciência para superar sua dicotomia e alcançar a visão de vida de modo muito maior que o mundo convencional e a sociedade aliena e manipula. 

Cada ser humano para despertar seu ser Águia, precisa escutar sua natureza interior, interligar coração com a razão a fim de superar os desafios e complexidade da realidade a fim de convergir o exterior com o interior. 

Voar para o alto rumo a infinito é desejo da alma de cada ser humano que desperta sua consciência como sua voz interior, quando observa Deus dentro de si, assim como a Águia despertou seu ser dentro de sim quando olhou o sol, o que a desperta sua verdadeira identidade.

Em relação ao coração, o amor incondicional é uma grandiosa descoberta dentro do ser humano para ter compaixão pelo próximo, a fim de fazer da própria vida um sentido e significado de razão da própria existência. 

Ao desvendar e compreender os arquétipos que cada ser humano possui dentro de si, ele vai buscar viver uma vida com transparência, transcendência, imanência, de sintetizar a vida entre matéria e espírito, espiritualidade com materialidade, integração Eu - Terra - Universo, integração e inter-ligação vida - morte - Vida Eterna. 

O livro é fabuloso, muito lindo e fascinante na contextualização, no midraxe-hagadá (conto histórico), na mensagem e na reflexão, que faz pensar sobre a nossa condição humana, em qual nível estamos, e se despertamos para o grande centro numinoso da vida que é o Deus cósmico dentro do nosso interior, que nos faz sair do nosso centro egocêntrico para despertar o Eu Verdadeiro e Cósmico. Vale a pena ler! Recomendo totalmente e plenamente!

Escrito por Rangel às 02h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O DESPERTAR DO SER HUMANO CÓSMICO

O livro "O Despertar da Águia" de Leonardo Boff é um livro lindo, fantástico, sensacional, reflexivo, filosófico e translumbrante. O autor remete a seu livro anterior "A Águia e a Galinha", que significam as dimensões da realidade do simbólico e diabólico.. O diabólico significa tudo aquilo que divide, desune, rompe a essência do ser humano na sua busca fundamental, que é ser pleno. E o simbólico significa tudo aquilo que une, religa, unifica e transcende a essência do ser humano na sua busca, em ser pleno cósmico e natural. Assim, o homem sapiens é aquele que sabe em ser essência e o homens demens é aquele que se identifica na sua demência do comodismo em não ser mais que poderia ser. O jogo da realidade do universo é um dinamismo do equilíbrio do que rompe e do que une, o que requer ao ser humano suas travessias de sair do seu ego pedestal, que lhe proporciona falsa sabedoria do individualismo para sair da sua arrogância e encontrar sua verdadeira consciência. Depois o ser humano deve saber se encontrar na família humana, na comunidade, sociedade e humanidade que pertence para ser integrar a toda civilização planetária. Depois de se sentir humanidade, o ser humano precisa alcançar à bioscenose, que é saber se integrar a todos os seres vivos, a fim de descobrir sentimentos de respeito, veneração, compaixão e piedade a todos os seres que vivem na Terra. Depois, deve-se transcender em se sentir pertencente a Terra (Gaia Grande Mãe), depois a consciência de urgir de passar para o Cosmos, o grande mistério do universo, que o ser humano faz parte como participante e corresponsável com Deus. Assim, a humanidade rumando a ser civilização, faz a devida re-ligação, da insensatez à sabedoria, das revoluções históricas, da dominação e conquista para se orientar nos sonhos da emergência da civilização planetária, a fim de surgir o devido momento histórico do ser "Águia" do ser humano. O ser "águia" e o ser "galinha" se constituem no universo, no simbólico e diabólico, verificando imagens do universo de acordo com culturas e mitos. A cosmologia contemporânea se baseia na Grande Explosão e expansão de trilhões de anos-luz observáveis pelos telescópios. O planeta Terra tem a emergência de valorizar e preservar a vida, e que o ser humano é importante em descobrir o seu ser simbólico, o que remete seu ser cósmico, enquanto que o ser diabólico remete ao seu ser caótico, ou o caos. Nesse dinamismo, de caos e cosmos, este vence, que é o ser Águia. A evolução biológica, social e cultural do ser humano dentro da evolução cósmica deve se conscientizar do motor da história que é a força expansiva e atrativa, partícula e onda, ying e yang que propulsionam impactos de movimentos e instituições, de utopia e realidade, de tradição e progresso, de reforma e revolução - libertação. Há um rito de passagem civilizacional que vai levar a humanidade no patamar de noosfera, que é o maior nível de esfera de inteligência, consciência e mente. A construção do ser humano passa pela sua identidade, comunicação, conscientização histórica e espiritual, o qual se percebe como ser pessoal e cósmico ao mesmo tempo, integrado que busca viver sua missão no universo, com identificação de gênero, utópico e histórico, poético e prosaico, de necessidade e criatividade, terrenal e divino, que sai do seu nível decadente para alcançar seu nível resgatável nas suas relações, em superar seu individualismo para sua consciência cósmica concreta, que tem um desejo incessante de projeto infinito dentro de si na sua essência. E para alcançar este nível, o despertar interno Águia de cada ser humano acontece quando ouve seu próprio mestre interior, que o guiará a infinitude cósmica e divina.

Escrito por Rangel às 01h36
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

HERESIAS CONTADAS

O livro "História das Heresias - século I a VII - conflitos ideológicos dentro do cristianismo" conta sobre o início do cristianismo e quais doutrinas foram consideradas duvidosas ou danosas em relação ao ensinamento dos apóstolos de Cristo. Heresia significa tomar partido, seita, corrente de pensamento como verdade particular contrária ao consenso da comunidade. No capítulo 1, menciona as tendências judaizantes radical e moderada, helenista, helenista radical, sobre os nicolaístas, Cerinto, variante elcasaíta, adocionismo de Hernas, ebionista e seu desenvolvimento. No capítulo 2, aborda os conflitos provocados pelo docetismo e pelo gnosticismo, sendo este o mais conhecido, por aderir ao conhecimento pelo êxtase e razão, mais do que a própria fé. No capítulo 3, refere-se a fidelidade monoteista, monarquianismo e patripassionismo, sabelianismo e Paulo Samósata. No capítulo 4, aborda sobre montano e seu conflito eclesiológico de caráter milenarista e rigorismo. No capítulo 5, aborda sobre donatismo e a crise da Igreja africana, que teve intervenção do Imperador Constantino. No capítulo 6, aborda sobre as concepções cristológicas subordinacionistas. No capítulo 7, refere-se sobre as controvérsias arianas. No capítulo 8, menciona sobre a heresia apolinarista. No capítulo 9, narra a história de Priscilianos, que foi o primeiro herege condenado à morte. No capítulo 10, aborda sobre Pelágio e sua posição sobre o homem e a graça. No capítulo 11, aborda sobre nestorianismo na afirmação de duas pessoas em Cristo. No capítulo 12, refere-se Éutiques e o monofisismo. E no capítulo 13, menciona sobre o monotelismo, última heresia cristológica do período patrístico. O livro é muito interessante para saber sobre o início do cristianismo em como foi o combate às verdades particulares em relação ao consenso das comunidades dos primeiros cristãos.

Escrito por Rangel às 01h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

HERESIAS CONTADAS

O livro "História das Heresias - século I a VII - conflitos ideológicos dentro do cristianismo" conta sobre o início do cristianismo e quais doutrinas foram consideradas duvidosas ou danosas em relação ao ensinamento dos apóstolos de Cristo. Heresia significa tomar partido, seita, corrente de pensamento como verdade particular contrária ao consenso da comunidade. 

No capítulo 1, menciona as tendências judaizantes radical e moderada, helenista, helenista radical, sobre os nicolaístas, Cerinto, variante elcasaíta, adocionismo de Hernas, ebionista e seu desenvolvimento.

No capítulo 2, aborda os conflitos provocados pelo docetismo e pelo gnosticismo, sendo este o mais conhecido, por aderir ao conhecimento pelo êxtase e razão, mais do que a própria fé. 

No capítulo 3, refere-se a fidelidade monoteista, monarquianismo e patripassionismo, sabelianismo e Paulo Samósata.

No capítulo 4, aborda sobre montano e seu conflito eclesiológico de caráter milenarista e rigorismo.

No capítulo 5, aborda sobre donatismo  e a crise da Igreja africana, que teve intervenção do Imperador Constantino.

No capítulo 6, aborda sobre as concepções cristológicas subordinacionistas.

No capítulo 7, refere-se sobre as controvérsias arianas. 

No capítulo 8, menciona sobre a heresia apolinarista. 

No capítulo 9, narra a história de Priscilianos, que foi o primeiro herege condenado à morte.

No capítulo 10, aborda sobre Pelágio e sua posição sobre o homem e a graça.

No capítulo 11, aborda sobre nestorianismo na afirmação de duas pessoas em Cristo.

No capítulo 12, refere-se Éutiques e o monofisismo.

E no capítulo 13, menciona sobre o monotelismo, última heresia cristológica do período patrístico. 

O livro é muito interessante para saber sobre o início do cristianismo em como foi o combate às verdades particulares em relação ao consenso das comunidades dos primeiros cristãos. 

Escrito por Rangel às 01h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A DOUTRINA CATÓLICA NO CATECISMO

O livro "Catecismo da Igreja Católica" publicado em conjunto pelas editoras Vozes, Paulinas, Loyola e Ave-Maria foi aprovado pela Constituição Apostólica "Fidei Depositum" (tradução: Depósito da Fé) durante Concílio Vaticano II, que foi então promulgado pelo Papa João Paulo II. 
No Prólogo, inicia que a vida humana tem como anseio em conhecer e amar a Deus, e que para tanto, Jesus Cristo deixou a Igreja a ser cuidada pelos seus apóstolos, que têm a tarefa de educar na fé seus ensinamentos para viver, autenticamente, o Evangelho. O objetivo do catecismo é apresentar conteúdos essenciais e fundamentais da doutrina católica, como conjunto da Tradição da Igreja, Sagradas Escrituras e o Magistério. Assim, o Catecismo é dividido em cinco partes, e no seu ensinamento busca transmitir a fé no seu amadurecimento para irradiar melhor testemunho, principalmente, nas questões de adaptações necessárias por causa das diferenças culturais, sociais e eclesiais que há no mundo. 
Na Parte I, ensina-se a Profissão de Fé, o Credo, que é rezado em todas as Missas (Liturgia da Palavra e Eucarística) em todas as partes do mundo. Nesta parte,aborda a Unicidade e o caráter da Trindade Divina (Pai, Filho e Espírito Santo), a Criação, o mundo visível e espiritual (anjos, céu, purgatório e inferno), o ser humano como imagem de Deus, o pecado (angelical, original, mortal, capital e venial), Jesus Cristo Filho Único de Deus, sua encarnação através da Virgem Maria, expondo sua vida particular e pública nos evangelhos, que foi julgado por Pilatos e crucificado, morto e ressuscitado, que depois ascendeu ao céu, e seu julgamento final. Aborda-se o Espírito Santo que originou, fundou e imbuiu a missão na Igreja, como Povo de Deus, Corpo de Cristo e Templo Espiritual, e por isso, que é Una, Santa, Católica, Apostólica e Romana, que tem sua hierarquia e precisa dos leigos e religiosos para realizar a sua missão. Esclarece a questão da comunhão dos santos e sua veneração, o culto a Maria e a questão da vida eterna, promessa escatológica. 
Na Parte II, ensina-se a respeito dos sacramentos, que todos têm a sua Liturgia (ação pública) e que são sete: Batismo (iniciação primeira na comunidade cristã), Crisma (confirmação do batismo e da fé com unção de envio vocacional), Penitência (arrependimento, conversão e confissão), Eucaristia (alimento espiritual de Cristo em pão como seu corpo e vinho como seu sangue), Ordem (unção para o exercício sacerdotal como Diácono, Padre ou Presbítero e Bispo, sendo este que pode ser nomeado para Arcebispo, Cardeal ou Papa), Matrimônio (aliança do amor de Deus com o amor humano e sacramentando a família) e Unção dos Enfermos (unção que alivia os doentes e prepara para a vida futura após a morte). Aborda-se, também, os sacramentais (bençãos e exorcismo) e os funerais cristãos. 
Na Parte III, ensina-se a Vida em Cristo, ou seja, como cristão e cristã, que na primeira seção, tem a vocação como ser humano, em valorizar a dignidade humana, as bem-aventuranças (felicidades), a liberdade com responsabilidade, a moralidade, a consciência e as virtudes, para evitar o pecado. Aborda-se a necessidade de o cristão saber viver em comunidade e em sociedade para lutar por Justiça e Paz, principalmente a justiça social e a solidariedade, a fim de alcançar a devida justificação da graça e santidade cristã. Na segunda seção da Vida Cristã, aborda-se os Mandamentos: 1) Amar a Deus sobre todas as coisas (questão da idolatria e das imagens); 2) Não usar o nome de Deus em vão; 3) Santificar o Dia do Senhor (Domingo e questão de sábado); 4) Respeitar e amar Pai e Mãe (valorizar a família); 5) Não matar (respeitar a vida humana na sua plenitude, não aceitar o aborto, eutanásia e combater as drogas que matam e impactam as pessoas e suas famílias); 6) Não pecar contra a castidade (questão da dignidade do matrimônio, honrar a castidade sacerdotal e religiosa); 7) Não furtar (questão do furto, roubo, propriedade privada e Doutrina Social da Igreja); 8) Não levar falso testemunho (viver na Verdade), 9) Não cobiçar a mulher ou marido do próximo (purificação do coração); 10) Não cobiçar e nem invejar coisas alheias (combater a concupiscência e desejos terrenos para viver pelo coração e despojar-se) 
Na Parte IV, ensina-se a questão da oração e do "Pai-Nosso", sendo que a oração pode ser de bendição, adoração, súplica, intercessão, louvor e de ação de graças, tendo suas expressões na vocalidade, mentalmente e por meditação, além de ser combater o mal pela oração. No "Pai-Nosso", aborda-se a confiança nossa em Deus Pai Criador e invoca sete pedidos de: 1) santificar o nome de Deus; 2) trazer o Reino de Deus na realidade presente; 3) de que o desejo de Deus seja na realidade terrena como é no ambiente espiritual divino; 4) de que não falte o alimento material para todas as pessoas; 5) pedido de perdão e disposição de perdoar; 6) não sucumbir à tentação; 7) de ser libertar do mal. 
Encerra-se como doxologia final que é a glorificação a Santíssima Trindade e confirmar com o Amém que assim se realize e faça na vida presente. 
O Catecismo da Igreja Católica para todo católico e católica deve ser um livro de cabeceira para entender a doutrina que professa e pratica, quando vai a missa e busca os sacramentos, como também, colocar em prática na vida o que Cristo ensinou no dia-a-dia.

Escrito por Rangel às 19h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Meu perfil

BRASIL, Sudeste, FRANCA, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Livros, Informática e Internet
MSN -

Visitante número: